Apple lança seu próprio “Netflix”

junte-se a revolução smartcash

A Apple decidiu se reinventar e entrar no mercado de streaming de séries e filmes, para compensar a queda nas vendas de smartphones.

Em 09 de janeiro de 2007, foi apresentado a primeira geração do iPhone por Steve Jobs. Milhares de usuários tinham os “computadores” de última geração da Apple literalmente em seus bolsos.

Após 12 anos, o smartphone mais popular da história ainda é um dos mais vendidos: A cada lançamento do novo iPhone, milhões de pessoas ao redor do mundo acompanham suas notícias de lançamento, ocupando as primeiras páginas dos jornais mais importantes do mundo.

Olhando por esse aspecto, tudo parece estar indo muito bem para Apple. Entretanto, é apresentado a partir de 2018 uma retração forte neste mercado.

Necessitar exclusivamente das vendas da linha iPhone é um sinal claro de punição para a gigante da tecnologia. 60% ou mais do faturamento da Apple vem desta linha, que obviamente ajudou a empresa a se consolidar como a maior empresa do mundo.

As vendas das novas linhas de iPhone não foram animadoras em 2018, e as aspirações para 2019 também não são muito boas, de acordo com uma pesquisa de mercado realizada.

No ano passado as vendas de smartphones da marca caíram 4%, em um total de 1.4 milhão de unidades vendidas, se acordo com a empresa de pesquisa IDC.

Em países com alto índice de crescimento, como Índa, Coréia de Sul e Vietnã a marca registrou um pequeno crescimento, entretanto nos demais países não. O mercado Chinês por exemplo, corresponde a 30% de suas vendas, obteve uma queda de 10% nas vendas em 2018.

Diante deste cenário, a Apple resolveu se reinventar com uma solução que já representa 16% de seu faturamento, o serviço de streaming.

Se os usuários estão migrando para o streaming e consumindo sob demanda, é para esse mercado que a empresa deseja voltar seus esforços. A indústria do entretenimento é uma aposta arriscada, mais a empresa alcançou seus melhores resultados quando se juntou a mercados estabelecidos com propostas disruptivas como a do iTunes, iPhone e agora será possível ver o mesmo acontecendo com filmes e séries.

A cerca de 2 anos, a Apple contratou dois dos maires executivos em Hollywood, Jamie Erlicht e Zack Van Amburg e lhes deram um orçamento de US $ 1 bilhão para que executassem conteúdo para Apple TV.

Recentemente, a empresa se dedicou a fechar acordos com redes de televisão e estúdios, com objetivo de aumentar sua lista de conteúdo para Apple TV. Viacom, CBS e até mesmo HBO, esta última com maior prestígio no setor em termos de produção de conteúdo, está conversando com a gigante de tecnologia.

Portanto, a gigante Apple está mostrando como é importante inovar dentro do mercado,  ficar atento as novas tendências para não ser engolido. Podemos fazer este comparativo com o mercado de criptomoedas, não há como negar que o Bitcoin com sua Blockchain está revolucionando o mercado financeiro e outros mercados tradicionais, e quem não se adequar ficará apenas nos livros de história.

Vinícius Simões

Fundador da Lojabit.com e Co-fundador da Kamoney. Entusiasta de criptomoedas desde 2014.

Vinícius Simões has 56 posts and counting. See all posts by Vinícius Simões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *