Arthur Hayes: bitcoin chegará a US$1 milhão no final da década

De fato, a marca de US$1 milhão é uma das mais esperadas para o bitcoin

Segundo a análise recente de Arthur Hayes, cofundador e ex-CEO da BitMEX, até o final dessa década veremos o criptoativo nesse marco. 

Ou seja, em oito anos o BTC precisará subir  2.500% para que o milhão seja visto. 

O primeiro passo que o bitcoin precisa dar

 “The Doom Loop”, fenômeno que  representa três coisas que países ao redor do mundo fazem para financiar seu déficit, pode impactar diretamente o BTC. 

Mas que coisas são essas?

  • Vender dívida para entidades domésticas;
  • Vender dívida para estrangeiros;
  • Banco central imprimir dinheiro.

Conforme observado por Hayes esses passos estão sendo dados com intensidade, pois as  tensões geopolíticas em curso estão exacerbando ainda mais as já altas taxas de inflação.

Dessa forma, em algum momento, a inflação vai chegar a um grande pico. Como resultado, os bancos centrais não terão outra escolha a não ser recorrer ao controle da curva de juros (YCC).

Em suma, o YCC é uma ferramenta empregada para evitar a falência.

“YCC é o jogo final. Quando é finalmente declarado implícita ou explicitamente, é o fim do jogo para o valor do dólar versus ouro e, mais importante, Bitcoin. YCC é como chegamos a US$1 milhão em Bitcoin e US$10.000 a US$20.000 em ouro.”

A força do holder

Outro fator levantado por Hayes é o sentimento forte de holding na criptomoeda primária. 

Motivado pela grande alta do BTC na última década, os investidores que seguram a criptomoeda não param de crescer.  

Isso é fato, pois as pessoas não costumam gastar seus bitcoins. A meta é se desfazer do dinheiro fiduciário, não dos satoshis que tanto amamos. 

Embora esse passo seja fundamental para o crescimento do preço do bitcoin, ele pode prejudicar o desempenho da rede quando todos os blocos forem minerados. 

Afinal, os mineradores iriam sobreviver apenas das taxas de transação do BTC. 

Assim sendo, quanto menos transações, menos poder de hashrate terá a rede, o que tiraria o valor do bitcoin. 

“Devemos agitar para que bandeiras de interesse próprio salvem parte de seu superávit em conta corrente em bitcoin para que as economias da fazenda à mesa do bitcoin brotem em todo o mundo. Novamente, ao contrário do ouro, o bitcoin deve se mover – caso contrário, a rede entrará em colapso”, concluiu.

Leia também: Andreas Antonopoulos: atualização BIP-199 pode matar o Bitcoin

 

Kamoney
A forma mais prática de utilizar suas criptomoedas no dia a dia. Acesse agora https://www.kamoney.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *