Bitcoin a US$48.000: Saiba o motivo e a previsão para o final do ano

Conforme observado na última quinta-feira (11), o Bitcoin conseguiu bater mais uma alta histórica. Isso porque mais players do mercado tradicional começaram a entrar no criptoativo. Só para exemplificar, o banco mais antigo dos Estados Unidos, BNY Mellon anunciou que iria permitir que seus clientes tenham exposição ao BTC ainda este ano. De acordo com o anúncio, Mike Demissie, chefe de Soluções Avançadas do banco, será o responsável por liderar a nova unidade de Ativos Digitais.

“O BNY Mellon tem o orgulho de ser o primeiro banco global a anunciar planos para fornecer um serviço integrado para ativos digitais. A crescente demanda do cliente por ativos digitais, a maturidade de soluções avançadas e o aprimoramento da clareza regulatória representam uma grande oportunidade para estendermos nossas ofertas de serviços atuais a esse campo emergente. Enquanto se aguarda outras avaliações e aprovações, esperamos começar a oferecer esses recursos inovadores e de modelagem da indústria ainda este ano”, apontou Roman Regelman, CEO de Asset Servicing e Chefe de Digital do BNY Mellon.

Além disso, a instituição prometeu que fornecerá uma estrutura para “transferência, custódia e emissão digital de ativos”. A experiência digital será alavancada com tecnologias líderes de outras fintechs e haverá colaboração do banco com outros participantes da indústria. Ou seja, essa posição trará um maior desenvolvimento de produtos e, como resultado, soluções melhores para seus clientes.

“Permitir o uso de ativos digitais é fundamental para transformar o futuro da custódia. Construir a ponte entre os espaços tradicionais e digitais criará um ecossistema de ponta a ponta para a inovação. Nossos recursos de ativos digitais devem ajudar a desenvolver a forma como o setor financeiro opera, incluindo custódia, gestão de garantias, emissão, gestão de investimentos e outros segmentos onde o BNY Mellon é um provedor de serviços chave”, disse Caroline Butler, chefe da Custódia do banco.

Logo após o anúncio do gigante bancário, Simon Peters, analista da eToro, fez uma previsão sobre o preço do Bitcoin até o final de 2020.

“O Bitcoin e seus pares vão, simplesmente, fazer parte do universo financeiro dominante mais cedo ou mais tarde. Espero que a demanda cresça e os preços do Bitcoin cheguem a pelo menos US$70.000 até o final deste ano”.

 

Leia também: ETH a US$1.800: estamos no momento das altcoins?

Kamoney
A forma mais prática de utilizar suas criptomoedas no dia a dia. Acesse agora https://www.kamoney.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *