Bloomberg: Bitcoin atingirá US$50.000 em 2021

Logo após a grande corrida de 2017, o Bitcoin passou por um período realmente complicado. Contudo, atualmente, tem experimentado seu melhor momento em três anos. Além disso, os analistas da Bloomberg acreditam que o BTC ainda terá dias melhores em 2021.

“O Bitcoin manterá sua propensão a avançar de preço em 2021, em nossa visão, com indicadores macroeconômicos, técnicos e de demanda vs. oferta de suporte de resistência de $50.000, implicando em cerca de $1 trilhão de capitalização de mercado. A marca de $10.000 mudou para um nível de suporte crítico após servir como marca de resistência da criptomoeda desde 2017”.

Interesse institucional

Sem dúvida, a crescente onda de investidores institucionais no meio do criptoativo está trabalhando para manter essa tendência de alta. Isso porque a demanda pelo ativo digital subiu, enquanto o número de BTC extraído por dia diminuiu em relação a 2017.

Só para exemplificar, a Grayscale comprou cerca de 70% de todo o Bitcoin extraído desde o halving do criptoativo em maio deste ano. Além disso, os dados da Skew apontam que o interesse nos contratos futuros de Bitcoin passou de US$120 bilhões em 2019 para alcançar a marca de US$1 bilhão em 2020.

Políticas governamentais

Outro fator que pode continuar impulsionando o Bitcoin são as políticas aplicadas pelos governos para tentar mitigar os efeitos do coronavírus. Certamente com o fracasso dessas políticas, o BTC e o ouro continuarão sendo procurados.

Há risco de correção forte?

De acordo com o relatório da Bloomberg, uma correção como a observada em março deste ano não é provável. Sendo assim, continuam confiante de que o preço não cairá para baixo de US$10.000.

Kamoney
A forma mais prática de utilizar suas criptomoedas no dia a dia. Acesse agora https://www.kamoney.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *