Dash pode ser removido da Bittrex em 15 de janeiro

De acordo com o anúncio da exchange Bittrex, Monero, Dash e Zcash serão removidos de sua plataforma no próximo dia 15. Ou seja, os usuários da corretora devem realizar todas suas negociações antes da data anunciada.

“Depois que os mercados são removidos, a Bittrex geralmente busca fornecer aos usuários até 30 dias para retirar quaisquer tokens da lista, mas em certos casos o período de retirada pode ser reduzido. Os usuários devem retirar quaisquer tokens antes do prazo publicado”.

 

Sem dúvida, os ativos focados em privacidade estão passando por um momento difícil, pois diversas exchanges, temendo problemas regulatórios, decidem que não irão mais trabalhar com eles. De acordo com as autoridades centrais, esses criptoativos surgiram apenas com o intuito de ocultar detalhes de transações importantes. Ou seja, facilita a lavagem de dinheiro e atividades ilícitas.

Dash é mesmo um criptoativo de privacidade?

Monero é de fato um ativo totalmente focado em privacidade. O Zcash, mesmo que possa realizar transações transparentes, também nasceu com o intuito de proteger a privacidade financeira de seus usuários. Contudo, ainda resta uma grande dúvida em muitos participantes do mercado se o Dash é um criptoativo de transações anônimas ou não.

De acordo com Glenn Austin , CFO do Dash Core Group, a altcoin tem menos opções de privacidade que o Bitcoin. Por ser um fork do criptoativo rei, o Dash opera os mesmos conjuntos de regras de transação que a rede do BTC. Sendo assim, possui a maioria dos backports do Bitcoin para manter um alto grau de similaridade com a implementação atual do Bitcoin.

“Ambas as redes estão em blockchains públicos transparentes. Não há como ocultar os endereços de envio e recebimento, bem como a quantidade, devido à natureza transparente do blockchain. Dash utiliza Coinjoin (que já existe na rede Bitcoin) para melhorar o perfil de privacidade, mas fica aquém do anonimato. A ideia era fornecer privacidade básica para os consumidores (por exemplo, não permitir que um vizinho ou balconista de hotel soubesse quanta criptomoeda você possui), mas não para as autoridades”.

Mas e o Dash PrivateSend?

“O Dash privatesend é opcional e usado por menos de 1% da rede. O Dash privatesend está disponível apenas na carteira de desktop do Dash, enquanto o Bitcoin tem muitas opções de privacidade oferecidas por carteiras de terceiros com recursos de anonimato mais fortes. Coinjoin é uma técnica de privacidade em oposição a uma tecnologia, portanto, pode ser usado com qualquer criptomoeda com um blockchain transparente, não apenas Dash ou Bitcoin. Da mesma forma, as técnicas analíticas (incluindo plataformas KYC / AML) atualmente usadas para analisar transações Bitcoin podem ser usadas de forma semelhante para o Dash. Dash tem parceria com alguns dos maiores provedores KYC / AML neste espaço”.

Leia também: Taxas de transação do ETH não param de crescer

Kamoney
A forma mais prática de utilizar suas criptomoedas no dia a dia. Acesse agora https://www.kamoney.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *