Duas empresas se fundem para montar a maior mineradora do mundo!

 

A Whinstone US Inc., uma desenvolvedora de data centers de alta velocidade da Louisiana e a Northern Bitcoin AG, uma empresa de mineração de bitcoin sediada na Alemanha, se fundiram para abrir uma fazenda de mineração de bitcoin de 100 acres no estado americano do Texas.

Anunciados em conjunto na segunda-feira, Whinstone e Northern Bitcoin disseram que a fazenda seria a “maior instalação de mineração de bitcoin do mundo, com capacidade de um gigawatt”. Um gigawatt é igual a 1.000 megawatts.

Atualmente, a Whinstone opera suas próprias instalações de mineração na Holanda, Suécia e EUA, enquanto a Northern Bitcoin opera suas instalações na Noruega, conforme o anúncio.

“Com essa fusão, estamos nos catapultando mais rapidamente do que o planejado originalmente para o topo do mundo na mineração de bitcoin. Juntos, temos uma posição de liderança dominante nesse setor de rápido crescimento e estamos bem posicionados para nos beneficiar significativamente do desenvolvimento futuro de tecnologia blockchain ”, disse Mathis Schultz, CEO da Northern Bitcoin AG.

A construção da fazenda “equivalente a cerca de 57 campos de futebol” ocorrerá em três fases, sendo a primeira fase iniciada no primeiro trimestre de 2020, com mais de 300 megawatts de capacidade, e a última fase está prevista para ser concluída no quarto trimestre de 2020.

As empresas disseram que já têm os primeiros clientes para a fazenda, mas não as divulgaram, exceto “duas empresas listadas em ações.

Texas – um novo paraíso de mineração?

No mês passado, a gigante chinesa de hardware de mineração de criptografia Bitmain lançou uma fazenda de 50 megawatts, também no Texas, chamando-a de “a maior do mundo para mineração de bitcoin”. A fazenda da Bitmain é construída em uma área de 33.000 acres e em parceria com o Rockdale Municipal Distrito de Desenvolvimento e empresa canadense de tecnologia DMG Blockchain Solutions. A Bitmain afirmou que, posteriormente, expandirá a fazenda para mais de 300 megawatts de capacidade.

A empresa apoiada pelo Digital Currency Group (DCG), Layer1, também levantou recentemente US$ 50 milhões para construir chips de mineração e administrar suas próprias subestações de eletricidade no Texas. Para esse fim, a empresa comprou uma dúzia de acres de terra na cidade.

Atualmente, cerca de 70% do mercado de mineração de criptografia é dominado por mineradoras chinesas, que se beneficiam dos baixos preços da eletricidade e do fácil acesso às máquinas de mineração produzidas por fabricantes locais, como Bitmain e Canaan Creative. Os 5 principais pools de mineração conhecidos também são todos baseados na China, de acordo com blockchain.com.

Ainda assim, de acordo com o co-fundador da Layer1, Alexander Liegl, a administração de uma fazenda de mineração nos EUA tem um significado econômico e ideológico. “Eu sinto muito fortemente sobre isso, que é que você precisa de um representante dos EUA para criar uma distribuição mais simétrica no poder de hash, que seria definitivamente positivo para a comunidade e o protocolo”, disse Liegl recentemente.

Kamoney
A forma mais prática de utilizar suas criptomoedas no dia a dia. Acesse agora https://www.kamoney.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *