Europa ultrapassa Ásia e se torna maior criptoeconomia do mundo

Desde o boom do DeFi, a Europa começou a se destacar no mundo dos criptoativos. Como resultado, se tornou a maior economia do mercado de ativos digitais. De acordo com os dados da Chainalysis, a Europa Central, do Norte e Ocidental (CNWE) recebeu cerca de US$1 trilhão em criptoativos apenas no ano de 2020. Ou seja, 25% da atividade comercial global.

CNWE foi responsável por pelo menos 25% de todo valor de ativos digitais recebidos por outras regiões, incluindo 34% do valor recebido na América do Norte. Sem dúvidas, a UE se tornou a maior concentradora do mundo em volume do comércio de ativos digitais.

DeFi e Ethereum são as estrelas da Europa

“Os dados mostram que, nos últimos 12 meses, a maioria das grandes transferências de porte institucional foi para as plataformas DeFi. Dado isso, não é surpreendente que a maioria dessas grandes transferências institucionais foram feitas em Ethereum e wrapped Ethereum (wETH), um token ERC-20 de valor equivalente ao Ethereum comumente usado em protocolos DeFi”.

Investidores institucionais impactaram nesse desenvolvimento

Só para exemplificar, o grande valor da transação institucional cresceu de US$1,4 bilhão em julho de 2020 para US$46,3 bilhões em junho de 2021. Os institucionais chegaram a assumir metade de toda a atividade de negociação da CNWE. Os aumentos de destaques foram observados nos protocolos DeFi, para os quais mais de 80% dessas grandes transações institucionais foram enviadas em junho.

Leia também: Miami poderá aceitar bitcoin como pagamento de impostos

Kamoney
A forma mais prática de utilizar suas criptomoedas no dia a dia. Acesse agora https://www.kamoney.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *