“Indicador Coinbase” está mostrando mais sinais de queda para o bitcoin

Com o intuito de prever o próximo passo do bitcoin, o analista Kevin Svenson está seguindo um indicador que marcou consistentemente o fundo da criptomoeda desde 2017. 

De acordo com Svenson, é importante que os investidores da criptomoeda primária fiquem atentos ao volume semanal do BTC na Coinbase

O analista acredita que esse é um indicador preciso de reversões de tendência. 

É importante apontar que o canal do estrategista é conhecido por falar sobre esse tema na principal corretora dos Estados Unidos. 

“A assinatura de maior volume de 2017 sobre isso. Mesmo aquele ponto baixo de $6k que mantivemos durante a maior parte do ano, aquele salto ali mesmo, um enorme pico de volume. Bitcoin chega ao fundo do bear market de 2018, assinatura de volume massivo.

O bitcoin atinge o topo de US$14 mil em 2019, assinatura de volume massivo. Bitcoin atinge o fundo do Covid em US$3.800, assinatura de volume massivo. Bitcoin atinge US$30 mil, nossa principal linha de suporte atual, assinatura de volume massivo”.

Podemos esperar mais quedas para o bitcoin?

Olhando para esse indicador, Svenson aponta que não estamos ainda no fundo do BTC. 

Para que isso fosse verdade, a criptomoeda precisaria ver um grande aumento de volume 

“É improvável que tenhamos esse tipo de volume em alta. As tendências de alta levam tempo para se desenvolver. O touro é um animal conspirador que trabalha em conjunto como um rebanho para aumentar o preço, mas o urso está sozinho. Ele age sozinho, e chega e meio que rouba o mercado muito rápido”. 

No momento da escrita do artigo, o bitcoin é negociado a US$38.400 e conta com uma queda de 4% nas ultimas 24 horas. 

Leia também: Litecoin, o queridinho da indústria de cannabis

Kamoney
A forma mais prática de utilizar suas criptomoedas no dia a dia. Acesse agora https://www.kamoney.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *