Irã decide banir temporariamente a mineração de Bitcoin

Apontando a preocupação com o gasto energético do país, o Irã decidiu banir a mineração do Bitcoin e das altcoins. Essa informação veio diretamente do presidente Hassan Rouhani na rede de televisão estatal do país. O presidente não deixou de apontar que cerca de 85% dos criptoativos não possuem licença local. De acordo com os dados da Bloomberg, a proibição terá um prazo de quatro meses e começará a valer em setembro deste ano (2021).

Essa proibição vem logo após uma série de apagões que ocorreram no Irã na última semana. Todavia, não foi só a mineração de ativos digitais que contribuiu para isso. O país conta com altas temperaturas, seca e uma grande demanda de eletricidade pela própria população. Hossein Haghverdi, membro do parlamento, apontou que os apagões frequentes são um sério problema de segurança nacional.

Governos não estão de fora dessa lista de gastos energéticos

De acordo com um porta-voz de uma das empresas de eletricidade do Irã, a empresa teve que cortar quatro órgãos governamentais de “uso excessivo” da rede elétrica no último sábado (22). Enquanto isso, diversos pools de mineração de Bitcoin suspenderam suas operações voluntariamente para ajudar a reduzir o consumo de energia.

Impacto do Irã na mineração de Bitcoin

A empresa de análise de blockchain Elliptic apontou que o Irã é responsável por cerca de 4,5% da mineração mundial de Bitcoin. Sendo assim, as instalações locais podem emitir até 1 bilhão de bitcoins por ano.

Leia também: Goldman Sachs: Ethereum bate Bitcoin como reserva de valor

Kamoney
A forma mais prática de utilizar suas criptomoedas no dia a dia. Acesse agora https://www.kamoney.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *