LINK está muito próximo de derrubar o BCH

Logo após conseguir vencer a capitalização de mercado da Stellar, a Chainlink conseguiu apresentar um excelente desempenho e tirou a oitava colocação do Bitcoin Cash. Contudo, passou por uma pequena correção e está novamente na nona colocação, mas muito próximo de derrubar mais uma vez o BCH, no momento da escrita do artigo.

Quem acompanhou a jornada do oracle descentralizado em 2020 viu toda sua beleza. O LINK saiu de uma baixa de US$1,74, no início do ano, para ser negociado a US$11 dólares no final de dezembro. Todavia, seu crescimento não parou no ano que passou. Atualmente, o ativo digital está sendo negociado acima de US$20.

Qual a razão para esse aumento?


Certamente não podemos deixar de comentar o setor das finanças descentralizadas. O DeFi não para de crescer e o Chainlink, como principal ativo desse cenário, não poderia ficar de fora. Só para exemplificar o interesse no DeFi, na última segunda-feira, havia um total de valor bloqueado de US$24 bilhões.

Qual a ligação do Chainlink com o DeFi?


O token serve para alimentar os protocolos das finanças descentralizadas. É através dele que surgem os dados importantes necessários para executar as operações do DeFi. A Chainlink oferece dados de preços obtidos por empresas como as bolsas e plataformas de empréstimo.

Token LINK ainda tem mais espaço para crescer?


De fato, o LINK continuará chamando atenção e ultrapassar o BCH pode ser apenas o começo. Ele ainda pode tirar vantagem do domínio do Ethereum nessa arena de DeFi, pois está no blockchain da altcoin com maior presença nesse setor. Além disso, não há muita concorrência nesse mercado para o token. Atualmente, apenas o Band Protocol tem ganhado fama.

 

Leia também: Relatório aponta como Ripple irá se defender das acusações da SEC

Kamoney
A forma mais prática de utilizar suas criptomoedas no dia a dia. Acesse agora https://www.kamoney.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *