Pensando em se mudar? Conheça os países que não tributam ganhos em criptoativos

O Bitcoin e demais criptoativos foram deixados de lados pelos legisladores por muito tempo. Todavia, ao ver que os ativos digitais estavam crescendo a passos largos, os reguladores passaram a dar mais atenção. Como resultado, surgiram leis, proibições e tributações para os criptoativos. Certamente que taxação de ganhos de capital em cima do BTC é algo que afugenta muitos investidores. Por isso hoje separamos alguns países que ainda são pró-cripto para que você decida qual se encaixa mais no seu perfil.

Portugal

Se você é brasileiro e deseja morar em um país que tem uma língua familiar enquanto facilita seus ganhos com ativos digitais, Portugal é o lugar ideal. As autoridades do país europeu renunciaram todos os impostos sobre Bitcoin e altcoins. Ou seja, não cobram taxas sobre ganhos de capital ou sobre valor agregado.

Contudo, se o seu desejo é abrir um negócio que aceita BTC como pagamento deve ficar atento. Apesar de os cidadãos não serem obrigados a pagarem impostos de renda, empresas que aceitam criptoativos podem estarem sujeitas a taxação. Com esse modelo de pensamento, Portugal se mantém como um dos principais centros europeus para os traders de ativos digitais, pois conseguem desfrutar de 100% de seus lucros.

Alemanha

Na Alemanha a regra é um pouco diferente. Você fica livres dos impostos se manter seu Bitcoin em sua posse por um ano. Inegavelmente, esse é um excelente incentivo para o hold já que independentemente do lucro obtido por guardar seu criptoativo, você fica isento de qualquer taxa.

De acordo com o país destaque da Europa, o Bitcoin é um dinheiro privado. Na Alemanha, vendas privadas que não ultrapassam US$654 estão livres de impostos. As empresas, por outro lado, precisam pagar imposições sobre os ganhos de Bitcoin através de impostos de renda corporativos.

Cingapura

Cingapura é de fato um excelente país para o trade de criptoativos. A filosofia do país é facilitar ao máximo os investimentos de longo prazo. Assim sendo, não tributam nenhum ganho de capital.

Em contrapartida, as empresas que têm criptoativos como seu negócio principal, estão sujeitas ao imposto de renda. Ao contrário dos indivíduos, empresas são tributadas por ganhos de capital.

Malta

Inegavelmente Malta é um dos principais nomes do meio blockchain, portanto não poderia ficar de fora da nossa lista. A famosa ilha não tributa ganhos de capital de criptoativos há muito tempo. Todavia, negociações realizadas durante o dia são tratadas como as realizadas em ações ou moedas estrangeiras. Ou seja, atraem um imposto de 35%.

Malta é um dos países mais claro em relação aos ativos digitais. Sua legislação legaliza diversas operações com ativos digitais. Além disso, o governo reconhece o Bitcoin como uma unidade de conta, meio de troca ou reserva de valor.

Suíça

A Suíça é um dos principais nomes quando o assunto é criptoativos. Indivíduos que compram, vendem ou mantêm ativos digitais para benefício próprio, não pagam impostos sobre ganhos de capital.

A mineração, no entanto, está sujeita a tributação, pois é considerada renda por conta própria. Profissionais qualificados que negociam criptoativos também se enquadram no grupo que devem pagar taxas.

Esses países são certamente um passo largo para vencerem a corrida de facilitação da indústria de criptoativos. Agora você já conhece os locais onde pode negociar sem se preocupar com impostos e obter seus lucros tranquilamente.

Kamoney
A forma mais prática de utilizar suas criptomoedas no dia a dia. Acesse agora https://www.kamoney.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *