Primeiro trimestre de 2020 tira a liderança do Bitcoin e da China

No momento que muitos começaram a utilizar os criptoativos como uma forma de investimento, eles se afastaram totalmente dos fundamentos de Satoshi Nakamoto. O criador do Bitcoin revelou ao mundo a verdadeira soberania monetária. Contudo, os indivíduos ainda não estão preparados para desfrutarem verdadeiramente disso. Os criptoativos estão sendo utilizados como forma especulativa para ganhar mais dinheiro de papel e esse cenário não mostra chance de mudanças tão cedo.

Todavia, precisamos ser otimistas, pois sempre há uma luz no fim do túnel. De acordo com os dados apresentados pelo CoinMarketCap, países como a Índia, Paquistão e Colômbia apresentaram um grande crescimento no número de usuários de ativos digitais e isso pode significar mais pessoas fora da especulação do mercado. Para quem sente falta das mulheres nesse ambiente, pode ficar contente, pois elas já estão dando sinais de vida e cresceram consideravelmente na Grécia e Romênia.

Mulheres estão mais visíveis no mercado de criptoativos

Os dados coletados são do primeiro trimestre de 2020 e são baseados das informações da enorme base de dados da fornecedora de preços dos ativos digitais. Surpreendentemente, a plataforma viu um crescimento de 43,3% de usuários do sexo feminino em seu site em relação ao trimestre anterior. Especificamente na Europa e América, o crescimento superou 50%. Os países onde as mulheres são destaque são Grécia, Romênia, Argentina, Portugal, Indonésia, Ucrânia, República Tcheca, Colômbia e Venezuela, respectivamente.

Presença da juventude também não para de crescer

Ademais, usuários mais jovens, com idades entre 18 e 24 anos também foram destaques e continuam mostrando um enorme interesse nos criptoativos. Eles cresceram 46.04%. Somente na Oceania, os jovens dentro do site cresceram em um percentual de 152,95%. De fato, os grandes líderes do crescimento foram Nigéria, Austrália, Espanha, Canadá, México, Reino Unido, Colômbia, Índia e Paquistão, respectivamente e todos com um crescimento superior a 80%.

O que houve com a China?

Em contrapartida, a China que sempre surpreendeu com o grande número de utilizadores de ativos digitais, experimentou uma queda drástica de usuários no início da pandemia que assola o mundo. Um dos fatores que pode ter influenciado nessa queda é a possível supressão do país asiático aos serviços de internet.

Qual o comportamento dos ativos digitais no primeiro trimestre de 2020?

Embora o Bitcoin seja visto como o “ouro digital”, o criptoativo não conseguiu se comportar tão bem durante o Q1. Certamente você se lembra da queda de 12 de março onde o criptoativo caiu 43%. Como consequência, chegou a ser negociado a US$3.900. Ou seja, foi o mais vendido levando o questionamento de porto seguro embora.

Ao ser comparado com os 10 principais ativos digitais, o BTC teve o pior desempenho fechando o trimestre com uma desvalorização de 9,78%, de acordo com o CoinMarketCap. Por outro lado, Bitcoin Cash, Bitcoin SV e Tezos viram aumentos de 10.48%, 76% e 20%, respectivamente. Como resultado, conseguiram um fechamento de trimestre melhor que quando começaram.

Em suma, o relatório mostra que mudanças estão ocorrendo. Altcoins estão superando o criptoativo rei, o Bitcoin está sendo mais questionado que nunca e as mulheres estão começando a entrar em um mercado que só tem a crescer e dar a liberdade financeira que muitos precisam.

Kamoney
A forma mais prática de utilizar suas criptomoedas no dia a dia. Acesse agora https://www.kamoney.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *