Venezuelanos têm uma nova maneira de enviar criptomoedas sem Internet

Certamente um dos locais mais propensos a ter uma grande comunidade de criptoativos é a Venezuela. O país da América Latina observou um grande aumento de suas atividades com ativos digitais em meio à crise financeira que tem passado nos últimos anos. Sendo assim, é normal que empresas relacionadas ao blockchain mirem o mercado venezuelano.

O problema da conexão com a Internet

O péssimo serviço de internet oferecido no país da América do Sul não é nenhuma novidade. Dessa maneira, o obstáculo para usar criptoativos na Venezuela, mesmo que a utilização tenha aumentado, é grande.

A solução da exchange Criptolago

Olhando para esse cenário a exchange local Criptolago decidiu criar um serviço que processa transações de ativos digitais através de mensagem de texto, o famoso SMS. Ou seja, não há necessidade de nenhum acesso à internet.

Além de os usuários registrados na exchange poderem enviar Bitcoin, Dash, Petro e Glufco mesmo sem conexão à Internet, poderão optar pelo módulo de transações em bolívares.

A aceitação do Petro

Apesar de a iniciativa surgir após o pronunciamento de Nicolas Maduro exigindo que as empresas criassem mecanismos de pagamento off-line compatíveis com o Petro (ativo digital do país), a criptomoeda não está sendo o grande destaque, pois Bitcoin e Dash são mais utilizados que o token venezuelano.

Mesmo Maduro oferecendo grandes incentivos para a utilização do Petro, o interesse pelo token é cada dia menor. Isso pode ser visto em seu preço real. Enquanto fontes do governo afirmam que o token custa US$58,90, o Petro é negociado na exchange Amberes por apenas US$11,50.

Venezuela e o Dash Text

Quem está acompanhando o mercado de criptoativos na Venezuela sabe exatamente que a Criptolago não é a primeira no meio blockchain a oferecer o serviço de envio de ativos digitais por SMS. Conforme observado nos últimos anos, a equipe do Dash desenvolveu o serviço de envio de criptoativos mais popular até o momento, o Dash Text, que permite que a altcoin seja enviada através de uma carteira offline.

O serviço teve uma aceitação tão grande que já existem mais de 8.000 carteiras ativas e habilitadas em diversos países como os Estados Unidos, Brasil e Venezuela. Só para exemplificar, a utilização desse serviço no país da cordilheira de Andes tem uma grande demanda, pois foi responsável por 6.105 de 6.546 das transações ocorridas no Dash Text. Em suma, tudo o que os usuários da carteira offline devem fazer é enviar uma mensagem de texto para que a plataforma Dash Text processe a transação em tempo real.

Inegavelmente os serviços de envio de criptoativos offline ainda possuem um grande caminho a ser percorrido. Contudo, Dash Text e Criptolago ainda terão resultados positivos, pois estão chegando em uma área onde o mercado venezuelano está anunciando carência.

Kamoney
A forma mais prática de utilizar suas criptomoedas no dia a dia. Acesse agora https://www.kamoney.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *